quinta-feira, 30 de junho de 2016

Parábolas & HQ's #32: Duende Verde e a insanidade do pecado




http://wallup.net/marvel-comics-green-goblin/

Norman Osborn é o dono da Oscorp e um cientista brilhante que desenvolveu um soro mutagênico que amplia a força e a resistência do corpo humano. O efeito colateral do soro é gerar insanidade naquele que o utiliza.


      Como Norman testou o soro em si mesmo, acaba criando seu ater ego[1] chamado Duende Verde, cuja missão, adivinhe: é destruir o Aranha. Foi o vilão que mais mal causou a Peter por saber sua identidade secreta, a maior delas, a morte de sua primeira namorada Gwen Stacy. Pairando entre a genialidade do cientista e a bestialidade do duende, Norman pagou caro por tentar conquistar o sucesso a qualquer custo.

      Em nossa sociedade, muitas vezes as pessoas abrem mão da sanidade para alcançar seus objetivos. Penso que muitas vezes, jovens têm substituído a beleza da juventude com Deus para experimentar os prazeres momentâneos que o mundo pode oferecer ficando assim mais atraente ao mundo, achando que com isso terão mais oportunidades de afeto, carinho, amizades, enfim suprir o vazio que só o Senhor pode suprir no ser humano. Falo sobre insanidade, pois mais cedo ou mais tarde essa mesma pessoa acaba entendendo que a solução para seus problemas estava disponível o tempo todo sem que fosse necessário experimentar o “soro mutagênico” que o mundo oferece, pois o pecado parece atraente e por certo tempo a sensação de poder e não ter limites pode rondar a cabeça. 

     Deus porém nos criou com algo chamado consciência que quando estiver influenciada pelo Espírito Santo, nos falará quando estamos no Caminho certo ou nos afastando dele. Nosso papel nesta jornada é apenas ouvir essa doce voz e caminhar de acordo com ela! Seja Feliz!

Referências Bíblicas:

Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. 1 João 2:15

Eles não são do mundo, como eu também não sou. João 17:16
Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo. 1 João 2:16

Pastor Eduardo Medeiros



[1] Alter ego ou alterego (do latim alter = outro egus = eu) pode ser entendido literalmente como outro eu, outra personalidade de uma mesma pessoa. Para a psicanálise, o alter ego é um outro eu inconsciente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário