quinta-feira, 2 de junho de 2016

Paradoxo Jovem #1 - É NAMORO OU AMIZADE?



Boa tarde! Caros leitores estamos iniciando hoje uma série de publicações referentes a diversos assuntos, dos quais sempre gera dúvida e as mais diversas discussões dentro das igrejas em meio aos jovens, você acompanha aqui no blog na sessão PARADOXO JOVEM uma vez por semana um texto com informações esclarecedoras sobre como um jovem cristão deve se comportar e agir nas mais diversas situações! Esses textos foram escritos pelo Pastor Eduardo Medeiros você pode acessá-los também através do Blog O Jovem e o Mundo nossos parceiros! Desejo a todos uma boa leitura!


No texto de hoje vamos responder à uma questão enviada para nosso e-mail. A dúvida é a seguinte: nosso leitor tem uma grande amiga. Porém com o tempo ele passou a vê-la com outros olhos e gostaria de se declarar para ela. Aí vem a grande questão de nosso leitor: ele tem medo de estragar a amizade ao se declarar e receber um não e perder a amiga. Também não quer continuar na amizade pensando no que aconteceria se ela dissesse sim. Ele nos pergunta o que deve fazer.


Em primeiro lugar esta situação é bastante comum entre amizades entre jovens de gêneros diferentes. Existe um termo para esta situação nas redes sociais que acho bastante interessante. Quando um dos dois amigos gosta do outro (normalmente acontece com o rapaz que é amigo da moça) costuma-se dizer que ele está na FRIENDZONE. Segundo a Wikipedia,

Na cultura popular, a "friend zone" (em português: zona de amizade) refere-se a uma situação onde uma pessoa deseja entrar em um relacionamento romântico, enquanto a outra não. Em resumo, isso acontece quando uma pessoa está apaixonada, enquanto a outra quer apenas amizade. 


Acho interessante neste termo que esta zona de amizade é um lugar seguro para ambos, onde não se correm riscos de magoar, mudar o que o outro pensa a seu respeito, é uma zona de conforto que pode permanecer assim indefinidamente.



Não temos muitos dados sobre nosso amigo leitor, mas sua dúvida com certeza é a dúvida de muitos outros jovens e adolescentes ao redor do mundo então vamos buscar um embasamento bíblico para ajudá-los.


Existem dois pontos principais nesta questão: A amizade e o desejo de avançar para outro nível no relacionamento: o namoro.


Sobre a amizade, a Bíblia nos fala que ela é um sentimento poderoso que envolve honra, fidelidade, confiança e sobre todas as coisas, terem o relacionamento com Deus como ponto comum e principal de afinidade.


Sou amigo de todos os que te temem e obedecem aos teus preceitos. Salmos 119:63

O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade. Provérbios 17:17

Assim, se você me considera companheiro na fé, receba-o como se estivesse recebendo a mim. Filemom 1:17

Não abandone o seu amigo nem o amigo de seu pai; quando for atingido pela adversidade não vá para a casa de seu irmão; melhor é o vizinho próximo do que o irmão distante. Provérbios 27:10


A primeira questão a ser respondida por aquele que quer sair da amizade e partir para o namoro é a seguinte: O que foi que despertou em você este sentimento? Como cristãos, devemos ser atraídos não apenas pela beleza exterior, mas sim pelo caráter, pelo relacionamento com Deus. A amizade é um dos ingredientes fundamentais para um relacionamento duradouro. Se o marido e a mulher não forem os melhores amigos durante toda a vida, a probabilidade de terem problemas é muito grande. Contamos nossos segredos para nossos melhores amigos, então é natural que você possa ver em seu esposo ou esposa como esta pessoa. Então neste sentido, a amizade sincera é um bom ponto de partida para um relacionamento bem sucedido, DESDE QUE, a amizade não se desfaça durante o namoro.


Lembrando também que a Bíblia não trata de namoro pois tanto no antigo quanto no novo testamento, ele não existia. O namoro nasceu de uma necessidade comercial de ter uma data para o comércio poder vender produtos quando normalmente as vendas eram baixas. Biblicamente falando, o namoro só tem razão de ser se estiver no alvo e no foco do relacionamento algo sério, o noivado e o casamento.


Com esta questão esclarecida, vamos a segunda parte da resposta ao nosso amigo e a tantos outros na mesma situação: Depois de fazer uma reflexão sobre suas reais intenções com sua amiga, seu interesse, propósito e razões para o interesse, a questão é a seguinte: declarar ou não declarar?


Nossa vida é feita de correr riscos. Muitos de nós perdemos muitas oportunidades na vida ao escolhermos permanecer na mesma situação em que nos encontramos. É preciso ter coragem para tomar atitudes onde podemos perder algo. E isto vale para todas as áreas de nossa vida, a vida profissional, ministerial, educacional enfim, todas as áreas de nossa vida. No caso de nosso leitor, se seu objetivo é o de manter algo sério dentro dos caminhos do Senhor com sua amiga, porque não expressar seus sentimentos? Sempre parto do princípio de que o NÃO já é meu e sendo assim, qualquer coisa além disso é lucro. Quanto ao medo de perder a amiga, se ela realmente for sua amiga e não tiver interesse, entenderá seu sentimento e com o tempo as coisas voltarão o normal.


É importante colocar toda esta sua angústia diante de Deus e seus sentimentos com relação a ela também. O Senhor dará paz ao seu coração e a coragem para falar. Não sei o que vai acontecer se você falar, mas sei o que pode acontecer se você não falar: talvez a sua companheira para o resto da vida escape por entre os seus dedos! 


Recomendo o filme compramos um zoológico para que você assista e reflita sobre sua situação. a frase: Às vezes tudo que precisamos é de 20 segundos de uma coragem insana, fará sentido pra você quando assistir ao filme!

Que Deus abençoe nossa Quinta-feira como a melhor quinta de nossas vidas! Até a próxima!

Pastor Eduardo Medeiros  

2 comentários:

  1. Thalita Vellasco1 de julho de 2016 16:09

    Vinte segundos de coragem insana. Eu adotei isso por um tempo. O filme é muito bom.
    Eu sempre disse que só vou namorar um garoto que for meu amigo primeiro. Em uma das minhas fanfictions, a protagonista (cristã) narra sobre o rapaz que ela gosta que pode imaginar eles como amigos para sempre: namorados e amigos, noivos e amigos, casados e amigos. Um casal, mesmo nesse relacionamento, para mim, deve ser amigos e namorados ao mesmo tempo.
    Ótimo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo carinho Thalita! Acreditamos que a família é a base para uma igreja e uma sociedade fortes. E tudo isso começa no namoro bem estruturado de acordo com a Palavra de Deus.
      Grande abraço!

      Excluir