quinta-feira, 30 de junho de 2016

Teologia #4: Níveis de Maturidade Cristã - Parte 2


http://todahelohim.com/2014/03/maturidade-espiritual-o-evitar-da-morte-espiritual.html

Bom dia, boa tarde ou boa noite para você que acompanha nosso trabalho!

     Hoje falaremos, em nossa coluna de teologia prática, sobre a segunda parte dos níveis de maturidade espiritual segundo o apóstolo João.

A primeira parte deste estudo está no link abaixo:

Vamos reler o texto base para este estudo:

Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados. Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevo, filhos, porque conhecestes o Pai. Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. 1 João 2:12-14

Contexto:

     João foi o último apóstolo. Todos os outros 10 já haviam morrido. João ouviu sobre a morte de seu irmão Tiago em Jerusalém, sobre a morte de Paulo em Roma, sobre a morte de Pedro e um a um os discípulos de Jesus foram martirizados por causa de sua fé. Ele viu que os novos cristãos perderiam a ideia que Ele tinha do Senhor. Ele conheceu a Jesus, Ele O viu com seus olhos, esteve com Ele, comeu com Ele, ouviu aquilo que Ele ensinava. Tudo aquilo que Jesus havia feito e dito estava no coração de João. 

     Os anos se passaram, o tempo passou e o Jovem João era um senhor bonito com certeza de cerca de 78 anos de idade quando escreveu esta carta.

     Ele estava em nos arredores de Éfeso, um local de forte migração de pessoas vindas de vários lugares do mundo conhecido. Diferentes religiões politeístas que se encontravam com o culto grego dos deuses do Olimpo. Junto a estas opções religiosas havia o culto ao imperador romano que era algo mecânico mas que deveria ser prestado por todos aqueles que estivessem em terras imperiais. E por último, havia um culto novo, a um certo de Jesus de Nazaré que poderia facilmente cair no emaranhado cultural e religioso e se transformar em apenas mais um culto em meio a tantos outros.

     João deve ter visto esta realidade, e o medo dos novos cristãos não conhecerem o mesmo Cristo que ele conheceu o levou a escrever seu Evangelho e suas cartas. O ano era por volta de 90 depois de Cristo.

Introdução:

      Um fator muito importante nos mostra como o jovem João foi influenciado por Jesus ao longo de sua jornada.

      Este fator está na mudança no discurso do apóstolo. Quando jovem, João e seu irmão Tiago foram apelidados pelo Senhor Jesus como Filhos do Trovão. Porque será?

E a Tiago, filho de Zebedeu, e a João, irmão de Tiago, aos quais pôs o nome de Boanerges, que significa: Filhos do trovão; Marcos 3:17
      Eu não consigo ver um Jesus sisudo, mal humorado, sabe? Ele dava apelidos aos discípulos! Se fosse de outra forma, provavelmente as crianças não cercaria a Jesus por onde ele passasse. Sou pai de uma criança de quase 02 anos de idade e seu que eles amam alegria e sorrisos! Parênteses fechado, voltemos ao tema.

Provavelmente filhos do Trovão fala a respeito de uma certa impetuosidade dos irmãos...

E os seus discípulos, Tiago e João, vendo isto, disseram: Senhor, queres que digamos que desça fogo do céu e os consuma, como Elias também fez? Lucas 9:54.
Espere um pouco, será este o mesmo escritor da primeira carta que lemos agora a pouco?

Quanta diferença do João da Epístola que acabamos de ler!

Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados.

      Será que é o mesmo homem? O que aconteceu com o Filho do Trovão? Ele foi tocado pela Eternidade, teve contato com o Amor em seu estado máximo, o amor que deu Sua vida pela vida de João. Ele não poderia permanecer o mesmo homem depois de um Encontro com Jesus.

     Talvez por isso, João veja a igreja como uma família. Sua primeira carta mostra esta maneira de enxergar a igreja. Embora existam idades diferentes entre os irmãos, o pai é o mesmo e a herança também é a mesma tanto para o mais velho quanto para o mais novo.

      Com esta introdução, o texto que lemos mostra três níveis de maturidade espiritual na igreja de Jesus: Filhinhos, Jovens e Pais

A Versão a Mensagem traz Iniciantes, Jovens e Veteranos. Queria falar rapidamente sobre estes três níveis.

1 – Filhinhos

      Era a grupo que mais preocupava João pois ele repete a palavra Filhinhos 5 vezes na carta. Este contexto de multicultura religiosa poderia facilmente tirar os novos na fé do foco em Cristo. Ele fala com carinho dos novos na fé, ensinando os princípios básicos do cristianismo.

Filhinhos, eu lhes escrevo porque os seus pecados foram perdoados, graças ao nome de Jesus. 1 João 2:12

Filhinhos, não deixem que ninguém os engane. Aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo. 1 João 3:7

Filhinhos, guardem-se dos ídolos. 1 João 5:21

Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. 1 João 2:1

Filhinhos, esta é a última hora; e, assim como vocês ouviram que o anticristo está vindo, já agora muitos anticristos têm surgido 1 Jo 2:18


Vemos João alertando os novos sobre: O perdão dos pecados, sobre o comportamento que devem ter em suas vidas, sobre a idolatria, sobre a intercessão de Cristo junto ao Pai, e sobre o fim dos tempos.

      É maravilhoso entrarmos no Reino de Deus como filhinhos. Tudo é maravilhoso, tudo é empolgante, tudo é novidade. Ter o Senhor como um Pai amoroso nos concede a graça e nos coloca em um lugar onde possamos ser cuidados. Temos o Senhor Jesus para nos abençoar e nos perdoar de qualquer pecado. O grande problema é que muitas vezes não queremos crescer. Queremos ficar neste estágio pra sempre!

      Queremos ser crianças espirituais que recebem o alimento pronto vindo de outra pessoa, seja do líder de célula, seja do pastor do culto da vez. Não conseguimos caminhar com a próprias pernas e não nos preparamos para poder avançar para o próximo estágio na escala de João: Jovens.
2 - Jovens:

      Falamos sobre os jovens no texto anterior onde segundo o apóstolo, ele possui tem três características: São Fortes, Têm a Palavra de Deus dentro de si, e venceram o maligno! Muitas vezes não nos sentimos assim em nossa caminhada e o resultado para isso é muitas vezes nossa vida estar desalinhada com a Palavra de lemos. Enquanto nossa vida for uma coisa e a Palavra de Deus for outra, não teremos autoridade. Força e Vitória sobre o Inimigo fala a respeito de Autoridade vinda de Deus e isso só acontece quando fazemos a vontade do Pai, de acordo com Sua Palavra!

3 - Pais

      O terceiro e último estágio é o de Pais. Referências para a próxima geração. João diz que os pais conhecem a Jesus desde o princípio.

      Esta definição para Pais me fala sobre Permanecer. Para conhecer a Cristo desde o princípio é preciso permanecer com Ele por um longo período de tempo até que sua vida se confunda com a Dele.

      Vivemos em um tempo onde a satisfação pessoal é uma das principais regras da sociedade pós moderna. Se algo não me agrada eu simplesmente mudo. Então quando as dificuldades surgem muitos escolhem abandonar o Senhor.

      A igreja precisa mais do que nunca de pessoas que permaneçam ao lado do Senhor e que possam ser como faróis ou portos seguros para os que estão chegando. A igreja brasileira precisa de referenciais para a próxima geração.

      Lembre-se que Deus não tem netos. Se esta geração não levantar aqueles que guiarão os mais novos, o ciclo de crescimento da igreja cessará e muitas gerações precisarão existir para que algo aconteça novamente. Avivamento fala de transmissão do conhecimento e das experiências que os mais velhos na fé experimentaram. Não apenas contar histórias sobre as maravilhas do passado, mas também ensinar como a nova geração pode, descobrir a Deus e caminhar com Ele de maneira sobrenatural.

      Ser pai de uma geração fala sobre abrir mão de si mesmo para servir ao próximo. Precisamos desta mentalidade. Se Cristo transformou nossa vida, nosso desejo deve ser fazer o mesmo pela vida de outras pessoas. Ser instrumento de Cristo para mudar e transformar o mundo!


Grande abraço a todos vocês!

Pastor Eduardo Medeiros






Nenhum comentário:

Postar um comentário